The Victorian Web

There is no more fascinating idea than the idea of a fluid: something that, if it can be seen, cannot be held, because it slips through our fingers. Something that, even having some measurable mass, it does not have, on the other hand, a definite form.

Continuar lendo

Olavo Bilac... contra a Eletricidade!

A prosa do grande poeta Olavo Bilac dá o que pensar e encerra grandes verdades. Em uma de suas crônicas, de 1905, o escritor faz uma defesa apaixonada “contra” a luz elétrica, e poderíamos imaginar hoje o que ele diria da Internet, dos smartphones, da inteligência artificial… Faço minhas as palavras de um grande professor e amigo, sobre o pensamento de Bilac:

Continuar lendo

Da Natureza das Coisas

Nil pose criari nihilonada pode surgir do nada. Esta frase poderia ter saído de um dos contos de Voltaire, entre os quais o autor costumava afirmar que o acaso nada mais era do que a causa ignorada de um efeito desconhecido, mas não: esse princípio hoje esquecido partiu de um grande poeta e filósofo do primeiro século, Titus Lucretius Carus (99 a.C.–55d.C.), em seu poema De Rerum Natura (Sobre a Natureza das Coisas). A tentativa simbolizava o espanto ante o enigma da natureza, mas era também uma tentativa de abolir o misticismo das explicações anteriores e superficiais sobre os fenômenos da vida. E na Ciência Antiga, um dos elementos essenciais para a busca da verdade passava certamente pela ideia de fluxo, movimento e emanação.

Continuar lendo

A Ciência de Redes pode explicar um "viral"?

Existe um artigo fenomenal da Nature, de 1999, em que os autores (Barábási et al) fazem um mapeamento da Internet(1) e de outros sistemas de rede do mundo. Neste trabalho eles buscavam encontrar uma métrica para estimar o “tamanho” da web e fizeram uma grande descoberta: a de que embora a rede tenha (agora) cerca de três dêcadas de idade, qualquer página poderia ser alcançada com um total de 19 cliques, mesmo considerando o seu tamanho crescente.

  1. A-L. Barábási, A. Réka & J. Hawoong. “Diameter of the World-Wide Web”. Nature, Vol 401, set., 1999, p. 130-131. 

Continuar lendo